sábado, 15 de março de 2008

O Primeiro Mergulho é Sempre de Pé


Ontem uma amiga me ligou contando que a sobrinha de 18 anos, num mergulho, fraturou a 5ª vértebra e está tetraplégica. Já sofreu duas cirurgias , está querendo usar o computador e não está conseguindo manusear o mouse. Lembrei de quando eu tinha 17 anos e li o livro do Marcelo Rubens Paiva " Feliz Ano Velho", aconteceu o mesmo com ele, jovem também. Naquele tempo fiquei impressionada com a força dele e hoje é uma cara bem resolvido e um ótimo escritor. Que loucura a vulnerabilidade da vida! Como as coisas podem mudar de uma hora para outra. Um acidente deste tipo modifica a vida de todos os familiares porque todo o entorno precisará se adaptar. A residência precisará se tornar acessível, a escola o carro e o computador. Eu não pude vê-la porque mora em outra cidade, sugeri o mouse da RCT software ou o uso do QualyEye. Existe um software semelhante ao QualyEye que estamos testando, é free, mas ainda não consegui calibrá-lo. Vou testá-lo com os pacientes do projeto e verei suas vantagens e desvantagens.

No mais a semana que passou foi uma loucura. Muito trabalho, terminei 3 artigos para enviar p/ congressos, estou com várias crianças na fila de espera para atendimento no projeto e não sei se conseguirei abrir mais horários, preparei aulas, atendi meus orientandos do mestrado. . .

Não havia me dado conta que semana que vem, 21 de março, já é sexta-feira Santa , minha agenda estava cheia p/ este dia e quando alguns me avisaram eu levei um susto. Mas já?

Um comentário:

Maria Bernardete R. disse...

Regina,
Realmente a vida nos surpreende sempre e estamos sempre aprendendo. Acho isto maravilhoso, pois precisamos muito dos outros para crescermos e o ser humano é dotado de uma capacidade ímpar, ou seja, mesmo nas maiores adversidades consegue superar e ajudar a quem precisa.
Felizmente hoje consegui enviar um comentário para você.
Berna