terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Estimulação Precoce de Crianças com Deficiência Visual


Ontem, junto com minha orientanda, Andressa Carraro entregamos o protótipo de um brinquedo para estimulação precoce para criança deficiente visual de 0 a 3 anos de idade. O brinquedo é o resultado do Tcc de Design de Andressa. A entrega foi para a
AMO - Associação de Assistência em Oncopediatria - Foimuito gratificante!

"As crianças não videntes, se estimuladas desde bebês nos aspectos psicomotores, afetivos e cognitivos, terão maior facilidade de interação com o meio em que vivem e melhor qualidade de vida.

A estimulação precoce “pode contribuir para o desenvolvimento motor e cognitivo da criança cega congênita entre 0 a 2 anos de idade”. Porém, antes de qualquer intervenção, é necessário que a família e os profissionais reconheçam as dificuldades e peculiaridades que o desenvolvimento e a aprendizagem de bebês cegos envolvem. No entorno dessas características peculiares, decorre um erro grave na definição de que as crianças cegas são como “crianças normais” sem visão, pois o mundo criado pelos cegos não pode ser feito em um movimento de fechar os olhos somente. Essa consideração submete um parâmetro de normalidade que tenta diminuir o efeito das deficiências, tendo como resultado disso o entendimento de que os desenvolvimentos sensorial e afetivo sem a visão se estabelecem da mesma forma que em situações em que a visão está preservada, tendo como parâmetro apenas o visual, no momento de planejar os atendimentos a crianças cegas."

Este trabalho apresentará novas formas de pensar sobre crianças com Deficiência Visual.
Andressa está de parabéns.
Segue o link da reportagem feita pela TV Feevale.

4 comentários:

Alessandra Arnold Spohn disse...

A idéia de vocês é perfeita!
Sabemos que para qualquer crianças os estimulos sensoriais são fundamentais, então para os DV é uma questão de conhecer o mundo através do tato.
Gostei muito!
Parabéns

Lucas Portilho disse...

Penso que é extremamente importante que a criança com necessidades especiais, como no caso dos DV, devem ter um acompanhamento desde pequenas, para que possam desenvolver melhor os estímulos.
Muito bom o trabalho, com certeza trará ótimos resultados.

Joseane Colombo Vargas disse...

Ótimo trabalho!
Concordo na íntegra, com as palavras apresentadas, pois a grande maioria das pessoas pensa que a necessidade em si está apenas focada na visão, o que não é verdade, pois neste caso, como não há a visão, outras habilidades precisam ser estimuladas e aprimoradas, enriquecendo assim, o desenvolvimento da criança.
Gostei demais!
Joseane Colombo Vargas

nádia disse...

ótimo trabalho!e com certeza a estimulação precoce pode contribuir para o desenvolvimento motor e cognitivo das crianças mas com o acompanhamento da família e de profissionais especializados.ótima iniciativa e excelente trabalho.
e que nós como alunos possamos ajudar nestas iniciativas e na ajuda da construção de um mundo melhor para todos os que tem alguma necessidade especial.Nádia Maria Gottert - aluna da Feevale da disciplina inclusão educativa 2011/2.